Errou? O que é preciso para recomeçar?

Para todo fim, uma nova chance!

É possível fazer “a obra do Senhor” num trabalho secular? De que maneira?

“Não há nada melhor para o homem do que comer e beber, e fazer com que sua alma goze do bem do seu trabalho. Também vi que isto vem da mão de Deus.” Eclesiastes 2:24

É Primavera

“O inverno já acabou e a chuva já passou. As flores estão crescendo e chegou o tempo em que os pássaros estão cantando nas árvores. A Primavera chegou” – Cantares 2.11,12 BV

A esposa surda

Leia e surpreenda-se!

Tome cuidado com suas alianças!

O interesse pelas coisas deste mundo faz com que sejamos iguais a ele. O aprecio pelas coisas do mundo fazem com que nos afastemos de Deus. Não deixe que o “Acabe” deste mundo te convença a se aliar com o pecado. Não se alie com “Acazias” pelo ouro de Ofir. Há muito mais preparado para aqueles que esperam em Deus!

24 de mar de 2017

O segredo da vitória é crer!




 Por Lúcy Jorge
Jesus disse:
“Não tenha medo; tão somente creia”
Marcos 5.36

Já houve várias ocasiões em minha vida quando estive desencorajada e sem saber o que fazer, ou em que senti que nada estava dando certo e que tudo estava contra mim. Quer fossem necessidades financeiras, problemas pessoais, ou uma dor e cansaço no corpo, eu dizia a Deus: “O que tu queres que eu faça?”, e o que ouvi varias vezes foi: “Somente creia”

Hebreus 4.3 nos diz que crer faz com que entremos no descanso de Deus. Quando encontramos esse descanso, é maravilhoso, porque apesar de ainda termos esse problema, não nos sentimos mais frustrados por causa dele.

Jesus diz em Marcos 11.24 que tudo o que pedirmos, orando, devemos crer que o recebemos, e vamos ter o que pedimos.

Em Atos 16.31 nos é dito:
“Creia no Senhor Jesus, e serão salvos você e os de sua casa”

Hebreus 11.6 nos diz que aqueles que buscam a Deus devem crer que Ele existe e que recompensa aqueles que O buscam.

Você consegue ver, a partir desses versículos, como é importante acreditar?

Se você e eu quisermos receber qualquer coisa de Deus, devemos primeiro acreditar que Ele existe, e então devemos acreditar que Ele é bom.

Hoje Deus nos diz:
SOMENTE CREIA!
Amém e Amém!

Paz queridos,
Lúcy Jorge

14 de mar de 2017

Arrependei-vos, porque o Reino de Deus está próximo


Olá, leitores do blog Ministério Cheios do Espírito Santo! Que a graça e o amor de Cristo seja abundante em vossas vidas.
Faz algum tempo que não escrevo aqui no blog.
Com está postagem, estou voltando a ativa entre os autores do blog.
Enquanto escrevo este texto, algo arde em meu coração sobre a importância deste tema, na verdade arde há algum tempo, e, mais especificamente, esse ardor tem se tornado maior desde a preparação para o congresso dos jovens na minha igreja.
Esse ano o tema da confraternização dos jovens em minha igreja foi exatamente este: "Arrependei-vos, porque o Reino de Deus está próximo".
É um assunto importante, e, como jovem cristão, não poderia deixar de tratá-lo aqui.

Durante os três cultos de congresso realizados com os jovens de nossa igreja, diversos títulos foram dados à mensagem central da noite, um deles foi "Como Deus trata um arrependido".
Embora essa pregação seja de grande relevância, e, de certa forma, tenha sido inspiração para esse texto, quero falar também de um aspecto ainda anterior: o amor de Deus para com o pecador.

Como Deus trata o pecador?


  • Deus ama o pecador
 Na ocasião em que Jesus se encontrou com Nicodemus, o mestre explicou que "Deus amou o mundo de tal maneira, que deu seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna"
Romanos 5 versículo 8 nos diz que
"Deus prova o seu amor para conosco que, quando ainda éramos pecadores (aos olhos de Deus) Cristo morreu por nós"
Embora não aceite o pecado, Deus ama e aceita o pecador, pois, sua luta não é contra o pecador, mas sim contra o pecado.
  • Deus é longânimo
Um dos atributos admiráveis do nosso Deus é sua longanimidade.
Embora tenha que um dia destruir o mundo por seus pecados, ele retarda sua ira, prolongando ao máximo seu julgamento.
Tudo isso para que os pecadores tenham tempo de se arrepender e serem salvos da destruição e possam fazer parte do Reino de Deus.
  • Deus trata o pecador com misericórdia
Dando um exemplo de como Deus trata as pessoas que se perderam e vivem em pecado, Jesus contou uma parábola. Leia e reflita sobre como Deus usa de misericórdia para com o pecador e o ama infinitamente.

A ovelha perdida (Parábola de Jesus)
"Que homem dentre vós, tendo cem ovelhas, e perdendo uma delas, não deixa no deserto as noventa e nove, e vai após a perdida até que venha a achá-la?
E achando-a, a põe sobre os seus ombros, jubiloso;
E, chegando a casa, convoca os amigos e vizinhos, dizendo-lhes: Alegrai-vos comigo, porque já achei a minha ovelha perdida.
Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento. Lucas 15:4-7

  • Deus não leva em conta o tempo de ignorância
A Bíblia nos garante isso! Nós humanos quando perdoamos às vezes ficamos com certos receios em relação à pessoa perdoada, imaginando que ela possa repetir o que já nos fez.
Deus é diferente. Ele não leva em conta o tempo de ignorância, quando ainda não tínhamos conhecimento da necessidade de nos arrepender.
"Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, e em todo o lugar, que se arrependam" Atos 17:30
Ele não lança em rosto nossos pecados cometidos
Por não levar em consideração os pecados cometidos, estes são jogados no esquecimento e não são mais lembrados!
Quando Deus perdoa Ele perdoa mesmo! Ele não fica nos lembrando do que já praticamos, a única coisa que Ele frequentemente nos lembra é que seu amor é maior que o universo!

Como um médico que trata o paciente para livrá-lo da doença e assim salvá-lo, Deus quer limpar o pecador de seus pecados!
Existe, no mínimo, dois tipos de médicos:

  • O que trata a doença, sem se preocupar com outros aspectos físicos e psicológicos do paciente enfermo;
  •  O que trata o paciente, preocupando-se com todos os demais aspectos: físico, mental, emocional, etc.

Deus trata o pecador desta segunda forma. Ele não causa dor tratando somente da doença (pecado), mas prefere tratar o paciente para curá-lo dessa enfermidade, que é o pecado.
Aquele que vai até Deus Ele não lança fora!

Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora.
João 6:37 O que Deus faz por um pecador?
Deus perdoa, limpa, purifica, cura as feridas, dá uma nova vida e trata o pecador arrependido como um filho.
Poderia prosseguir citando uma infinidade de formas que Deus, por sua misericórdia, trata o pecador. Mas creio que até aqui uma coisa tenha ficado clara:  Deus nos ama infinitamente, e seu amor é tão grande que está de braços abertos para todos nós quando nos arrependemos!

O perdão de Deus liberta a alma oprimida pelo pecado, basta que o pecador se arrependa!
Quando um pecador se arrepende, a Bíblia fala queo céu fica alegre, como que em festa!

Arrependei-vos porque o Reino dos Céus está próximo!

6 de mar de 2017

solidão

   


   A solidão é um problema comum que muitos enfrentam periodicamente, e que pode persistir por alguns momentos ou até durante a vida toda. É o tipo de problema que não faz distinção de classe, raça ou idade, e é considerado uma das principais causas do sofrimento humano. 


    Você se sente solitário? Se aresposta é positiva, quero desafiá-lo a estudar esta lição com o coração aberto a ouvir o que Deus quer lhe ensinar e assumir um compromisso de transformação pessoal. Se a sua resposta é negativa, se você não tem problemas de solidão, é uma pessoa que se relaciona bem consigo, com a sociedade e com Deus, também quero desafiá-lo a estudar esta lição com o propósito de aprender para ajudar os outros, pois existem milhares de pessoas que sofrem de solidão, e Deus quer usá-lo para ser agente transformador, auxiliador dessas pessoas. 


II - Solidão e sentimentos
 A solidão envolve alguns sentimentos.
    O primeiro deles é o vazio no coração. Muitas vezes vem acompanhado de tristeza, falta de ânimo, isolamento, ansiedade e necessidade de se sentir amado e carente da atenção de alguém.
    2. O segundo é o sentimento de rejeição. A pessoa sente-se deixada de lado por um grupo de amigos ou até mesmo rejeitada pela sociedade, família e igreja.

  O terceiro é a sensação de inutilidade. Pensam que não valem nada, pois, absolutamente, ninguém gosta deles.
Essas pessoas correm para os bares, grupos de encontro ou até mesmo para as reuniões da igreja numa tentativa vã de escapar da solidão. Infelizmente, permanecem sós e sem qualquer tipo de ligação, parecendo ser incapazes de construir relacionamentos significativos, que envolvem o social, o racional, o emocional e o espiritual.


II - Tipos de solidão
Há pelo menos três tipos de solidão: emocional, social e existencial.
   A solidão emocional é aquela que envolve 'a falta ou a perda de um relacionamento íntimo com outra pessoa ou pessoas.
   A solidão social é o sentimento de falta de propósito na vida, ansiedade e vazio. Esse tipo de solitário vive 'fora de tudo' e à margem da vida.
   A solidão existencial refere-se ao tipo de isolamento que vem quando a pessoa está longe de Deus, e não tem nenhuma comunhão com o Eterno. Com isso, sua vida não tem significado ou propósito. Gary Collins define solidão como "tomar consciência de que nos falta um contato significativo com outros" (p.63).


III - A Bíblia e a solidão
"Volta-te para mim e tem compaixão. porque estou sozinho e aflito" (SI 25: 16)
   A Bíblia registra que alguns homens de Deus sofreram de solidão em algum momento da sua vida. Antes da criação de Eva, Deus faz a seguinte declaração: "Não é bom que o
homem esteja só: far-Ihe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea" (Gn 2: 18). Até esse versículo, tudo que havia criado, Deus declarou que era bom. Mas quando chega aqui, Ele diz: "Não é bom." Mas isso não significa que os solteiros ou viúvos vão, necessariamente sentir solidão. É como alguém disse "solidão não é estar sozinho, é estar vazio". 


   O termo solidão aparece na Bíblia mais de 30 vezes (SI 78:40; 106: 14; Is 51 :3; Jr 50: 12). Alguns exemplos de solidão dos personagens bíblicos são clássicos, como o exemplo de José, depois de ser jogado no poço e vendido por seus irmãos (Gn 37: 19-28). E ainda, quando foi posto na prisão por Potifar e ali interpretou o sonho do padeiro e do copeiro - e este se esqueceu de José (Gn 40:23) Quantos momentos de solidão! Outro exemplo é o de Moisés quando mata um egípcio e foge para o deserto de Midiã (Êx 2: I 1-22). Elias, logo depois de ser instrumento de Deus para destruir os profetas de Baal, é ameaçado por Jezabel e fica só (I Rs 19: 1-18). Paulo, já velho, preso e notando que alguns companheiros o haviam deixado, pede ao companheiro Timóteo que venha visitá-lo depressa (2Tm 4:9-12). E até mesmo o Senhor Jesus sentiu-se sozinho quando os discípulos dormiram em vez de fazer-lhe companhia no Getsêmani (Mt 26:26-46).
Pelos relatos bíblicos, entendemos que passaremos por momentos de solidão, embora tenhamos necessidade de comunhão com Deus, com os irmãos. A fim de conseguir enfrentar esses momentos difíceis, precisamos investir no relacionamento com o Senhor e com os irmãos. Como construir tais relacionamentos para que eles sejam o suporte que nos amparará ao passarmos por momentos de solidão? Com o objetivo de responder a essa questão, analisemos os motivos que nos afastam de Deus e do próximo.


IV - Causas da solidão
Gary Collins nos oferece diversas causas que podem ser agrupadas em cinco categorias
(Aconselhamento Cristão, p.64-67).

1.Causas sociais
    As rápidas mudanças sociais de nossa história têm trazido isolamento e falta de intimidade com pessoas, por diversos motivos.
Tecnologia - A tecnologia proporciona avanços em pesquisas, divulgação e compartilhamento de conhecimento, mas também pode provocar distanciamento e superficialidade nos relacionamentos (intensificação dos relacionamentos virtuais, através das salas de bate-papo, comunidades como Orkut, Face book em detrimento dos contatos pessoais).
Urbanização - Nas grandes cidades, as pessoas moram muito próximas umas das outras (no caso de prédios de apartamentos), mas poucas se conhecem ou chegam a estreitar relações de amizade.
Televisão - É sabido que, cada vez que estamos diante da TV, deixamos de manter um diálogo efetivo com alguém. Estamos apenas fisicamente acompanhados, mas não há comunicação efetiva. 


2. Causas de desenvolvimento
   Existem três necessidades básicas de desenvolvimento, que devem ser satisfeitas para evitar a solidão.
Afeição. As crianças, por exemplo, necessitam estar ligadas aos pais; crianças, jovens e adultos precisam ter amigos.
Aceitação, que é a necessidade de pertencer. Algumas pessoas se sentem rejeitadas, incapazes de confiar e estabelecer vínculos maduros, gerando baixa auto-estima (assunto da lição no 9).
Aquisição de habilidades, que ajuda na construção de relacionamentos, afastando a possibilidade de solidão.

3.Causas psicológicas
   O indivíduo cuja auto-estima está situada em patamares equilibrados terá menos probabilidade de sentir-se só.
Baixa auto-estima é o sentimento de que somos incapazes, abaixo do padrão que estabelecemos como aceitável; se a auto-estima for exageradamente alta, o sentimento é de presunção, de superioridade perante o próximo. Collins declara: "a baixa auto-estima torna a pessoa fraca ou tímida e ela passa a depender excessivamente dos outros" (p.66).
Incapacidade de comunicação . Ocorre quando as pessoas não querem ou não sabem se comunicar com sinceridade. Há uma busca pelo isolamento e a solidão vem, mesmo quando estam os cercados por muitas pessoas.
Hostilidade. Pessoas mal humoradas, carrancudas e antipáticas afastam as outras, e isso produz infelicidade.
Medo. “ As pessoas sentem-se solitárias porque levantam muros em lugar de construir pontes" (Collins, p.67). Geralmente por medo da intimidade, de deixar-se conhecer, da rejeição ou até mesmo de ser ferido faz com que construamos barreiras e mantenhamos os outros afastados de nós. IJoão 4: 18 diz: "No amor não existe medo; antes, o perfeito amor lança fora o medo. 

4. Causas situacionais
    Algumas situações da vida podem gerar solidão. Por exemplo, os solteiros, os que ficaram viúvos, os estudantes universitários que estão longe da cidade natal, os estrangeiros, os superdotados, os que possuem deficiência física, ou até mesmo os doentes, etc., tudo isso pode gerar solidão.

5. Causas espirituais
   A solidão pode surgir devido ao nosso afastamento de Deus. O pecado nos afasta do Senhor, assim como a incapacidade de reconhecermos esse fato. Devemos fazer o que o escritor sagrado nos recomenda: "Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto" (Is 55:6-7).
V - Efeitos da solidão
O que a solidão causa às pessoas?
1. Isolamento
O fracasso na busca de relacionamentos pode produzir desânimo, egoísmo, autocomiseração e, consequentemente, o isolamento de tudo e de todos.
2. Desesperança
Quando chega a ponto de não ter mais razões, objetivos, propósitos na vida, o risco da desesperança pode levar o individuo solitário a pensar em suicídio. Este é um momento crítico e perigoso!
3. Alcoolismo e drogas
São tentativas de fugir da solidão. O indivíduo busca amizade com outros viciados, tornando o problema maior a cada dia. 


VI - Alguns conselhos
   Para vencermos a solidão é necessário que tomemos algumas atitudes. Seguem algumas sugestões, embora não tenhamos a pretensão de esgotar o assunto.
Admita o problema
   O primeiro passo é admitir que a solidão está interferindo negativamente na vida.
Considere as causas
   Procure detectar quais são as causas; trabalhe na fonte do problema.
   Aceite o que não pode ser mudado ,Há situações que podem ser mudadas como desejamos. Por exemplo: a viúva não terá novamente o seu marido. Mas podemos buscar meios de mudar um conceito inadequado a respeito de nós mesmos.
   Crie novos hábitos
   Você pode assistir menos televisão, passar mais tempo em atividades que beneficiem o social, que beneficiem a família e a igreja.
   Reconheça que não é perfeito
   Todos temos limitações e problemas, quer nos sintamos solitários ou não. A ação ideal é reconhecer nossas habilidades, nossos pontos positivos, e valorizar os dons que Deus nos deu.
   Enfrente os riscos
   Em se tratando de relacionamentos, estamos lidando com possibilidades. Qualquer pessoa pode se sentir rejeitada, criticada, mas isso não justifica a fuga dos relacionamentos, o isolamento. Sabemos que precisamos conviver, de buscar comunhão com os irmãos - pode dar certo ou não, mas precisamos continuar tentando.
   Edifique a igreja local
   Deus lhe deu uma comunidade chamada igreja, um local de pessoas tornadas justas (Rm 5:1), para abençoarmos e que nos abençoarão. Relacione-se com os crentes, envolva-se com a vida eclesiástica, na obra do Senhor.
   Satisfaça sua necessidade espiritual
  Todas as sugestões não serão válidas se essa última não for uma verdade em sua vida.     Deus criou o ser humano para se relacionar com Ele, e só estaremos satisfeitos quando houver reciprocidade de nossa parte. Que coisa maravilhosa é saber que fomos regenerados, feitos novas criaturas, para um relacionamento perfeito com Deus! Portanto, vamos buscar esse relacionamento (Ef 2:4-7).




Conclusão

Vivemos numa sociedade que produz a solidão, das mais diversas maneiras. É provável que dentro de nossos lares e dentro de nossas igrejas encontremos pessoas solitárias. Busquemos, então, a proximidade, o contato significativo com o próximo, mas acima de tudo busquemos a Deus, e Ele nos saciará plenamente e nos livrará desse mal.


26 de fev de 2017

A Força do Amor


Em uma certa escola, um novo aluno se tornou o líder da turma.
Era ele quem dizia o que fazer e todos deviam obedecê-lo.
Um amigo de um dos alunos perguntou por que todos se submetiam a ele e o motivo pelo qual foi escolhido. "Ele é o mais inteligente? O mais competente?" perguntou o amigo. "Não", o outro respondeu. "Ele é o mais forte! Espancou o líder anterior, deixando-o todo machucado".

Como é bom saber que o nosso líder -- e Senhor e Salvador --
conquistou a nossa submissão e obediência por amor e não por
violência. Ele se sacrificou por nós, entregou Sua vida,
pagou o preço de nossos pecados. Nós O amamos e temos prazer
em servi-lo, porque é mais que um líder... é o nosso melhor
Amigo e companheiro.
Deus não usa a força para nos dominar ou para nos fazer
segui-lo. Suas palavras, cheias de ternura, estão
registradas nas Escrituras: "Quem crer...", "Se alguém abrir
a porta...", "Eu te ajudo...", "Estou convosco todos os
dias...". Ele é o verdadeiro líder, o verdadeiro Senhor.
Você tem obedecido ao Deus de amor?

Fonte: Paulo Barbosa
Um cego na Internet
Ministério Para Refletir